quinta-feira, maio 07, 2009

O Pintor


Recebi estas imagens aqui há dias por email. O que vi e o que li, deixou-me a pensar. Estes quadros foram pintados por Adolf Hitler e o facto de os publicar aqui não quer dizer que reflicta alguma admiração da minha parte pela personagem, muito antes pelo contrário. Mas... e se ele tivesse sido admitido na Academia de Belas Artes de Viena? Eu não percebo muito sobre o assunto, mas será que este trabalho é assim tão mau para ter sido rejeitado ano após ano? Ainda hesitei em pôr isto aqui, mas porque não? O texto que se segue está em espanhol, faz parte do mail e não vou traduzir porque sei que vocês percebem. "Estos dibujos y acuarelas son nada más que una muestra del autor que buscó su ingreso a la Academia de Bellas Artes de Viena. Si lo hubiese logrado el mundo de hoy, sin duda, se mostraría definitivamente diferente ...
En septiembre de 1907 a los 18 años intenta por primera vez ingresar en la Academia de Bellas Artes de Viena. Tras prepararse intensamente a lo largo de más de un año, se presenta al examen de admisión. Compite con 113 aspirantes. Logra superar la prueba escrita en la que son eliminados 33 concursantes y se somete al examen de dibujo donde se evalúa un conjunto de sus trabajos realizados en los meses precedentes. Sólo aprobaron 28 aspirantes y Hitler obtuvo un “insuficiente”. Ante este fracaso, intenta matricularse en la Escuela de Arquitectura pero no reúne los requisitos y ni siquiera llega a la prueba de admisión.


Un año después, en septiembre de 1908 repite el examen de ingreso a la Academia, pero esta vez no logra pasar la prueba escrita. No obstante estas dos experiencias negativas, se instala como pintor en 1910. Realiza obras en pequeño formato (5 x 22 cm), generalmente sobre cartón copiando paisajes de tarjetas postales, grabados antiguos y, a veces, alguna figura del natural. Ocasionalmente pintaba al aire libre. En su mayor parte se trataba de dibujos a lápiz (abusaba del lápiz graso), tintas coloreadas y acuarelas.


Pinturas y dibujos hechos por Adolfo Hitler antes de que se convirtiera en dictador de Alemania. Fue rechazado de la escuela de arte en Austria por que solamente era bueno para dibujar edificios y paisajes. Cuando se trataba de dibujar o pintar persona, le faltaba el talento. El decía que la escuela de arte estaba manejada por judíos. Hay investigadores que dicen que ese es el origen de su odio hacia ellos."


Acho que nunca saberemos a verdade. E será que isso importa agora?


Se algum de vocês achar que ainda vou ter chatices por causa disto, digam, tá?

19 comentários:

pureza disse...

Também como pintor acho que não se perdeu nada, embora ele seja detalhista nas formas.
Mas essa compulsão malígna não vem daí, não vem de uma rejeição artística. Pode ter aberto algumas portas mas, o defeito é genético, vem de trás, está no sangue. E ele chegou ao requinte.

roserouge disse...

Também me custa a acreditar que todo aquele requinte de malvadez seja apenas resultado duma rejeição artística. Mas a cabeça das pessoas reage de formas diferentes a uma mesma situação. O que eu acho que nunca saberemos é: o que teria realmente acontecido se ele tivesse sido aceite? Teria existido o holocausto? De que outra forma natureza se teria "livrado" de 50 milhões de pessoas em seis anos?

João Menéres disse...

RR
Nem psquiatra, nem críti de arte sou.
Se há aí alguns demasiado ingénuos, outros há que mais parecem fotografias (os dos edifícios) que eu considero sem qualquer valor artístico.
O único a que achei piada é este terceiro a contar de baixo. Mas existe uma desproporção aflitiva entre aquela senhora muito direita que empurra um carrinho de bébé e todas as outras pessoas que estão para entrar no eléctrico (e o plano é o mesmo).
Isso DEMONSTRA a total ignorância do autor.
Quanto à hipótese de um espírito que nele se tenha enraizado de uma raiva, de um ódio sem limites, é perfeitamente normal, dado que era um complexado, entre muitas oitras coisas.
Vou (e isto não vem a propósito do tema que propuseste) dar-te uma opiniãopessoal:
Pior, muito pior, que um ditador, são os seus directos colaboradores que, de um espírito fraco que têm à sua frente como chefe, o vão manobrando (tornando-se todos eles INDISPENSÁVEIS, claro está) até o tornarem (quantas vezes) uma marionette totalmente inconsciente.
Bom, retornemos para as tuas brincadeiras de todos os dias.

Um beijo.

roserouge disse...

Excelente resposta, João. É isto mesmo que eu quero. Ouvir a opinião de quem sabe mais do que eu.

pureza disse...

Olha, Rose, na história não existe "se" - só na nossa cabeça, como um exercício. Mas, remontando àquela época, não é estranho que um pintor não seja capaz de retratar uma figura humana? Claro, há muitos pintores que se afirmam numa variedade enorme de temas mas, quase sempre, o homem é a figura central e tudo, à volta, são apenas componentes. Ele já tinha aversão à humanidade...
Acho que,mesmo que tivesse sido bem sucedido como pintor, esse ódio teria sido extravasado de uma outra forma.

roserouge disse...

Neste mail vinha também uns desenhos de figuras humanas e de cães.

João Menéres disse...

Deixa estar isto à frente até amanhão a meio da tarde. Ainda não viu quem tem de ver (Eduardo, Jorge, Silvares)

Um beijo.

expressodalinha disse...

Em história não há "ses". Mas este é um grande "se". E, cá para mim, o rapaz merecia ter entrado!

disse...

Nunca saberemos o quanto ele pode ter sido rejeitado em sua infância...mas as raízes de todo o mal que invadia sua tortuosa alma insegura vinha sem dúvida de causas bem mais profundas do que o fato de não ser aceito em academias ou institutos...quantos não devem ter passado pelo mesmo e nem por isto tentaram desimar um povo. Quanto a pintura em si...me lembrou muito estas feirinhas de Domingo onde tantos parecidos são expostos. Sinceramente acredito que mesmo se tivesse sido aceito...o mal estava ali... e que mal!
Bé... que òtimo post!
beijos

roserouge disse...

Obrigada, Ví. Mas acho isto tudo muito polémico. É a velha questão do bater de asas da borboleta aqui que provoca uma terramoto no outro lado do mundo. O que uma simples decisão "sim/não" pode trazer.

António Oliveira disse...

Oi roserouge. I´m back. Por acaso até acho que ele tinha jeito para a pintura. Nesta fase, como referiste, a sua ambição era ser pintor profissional. Há dezenas de desenhos deste tipo e alguns até são bons. Ele deveria ter ficado por aqui.Estragou tudo quando se virou para a política. O facto de ter sido um monstro não significa que não seja possível uma análise objectiva da sua pintura.
Acho este tipo de polémica saudável, pois obriga a evitar os lugares comuns.

peri s.c. disse...

RR
1º Excelente post.

2º Também não acho que ele era tão ruim assim, além de que tentava entrar para uma escola para desenvolver suas habilidades.
Poucos artistas nascem feitos.

3º Acho que o problema seria se ele tivesse virado artista e depois ido para a política, que era afinal uma sua vocação.
Como os artistas em geral são poços de vaidades ambulantes, o gajo de bigodinho com suas auto-estimas exacerbadas pela vida artística, pretenderia então invadir e dominar até a Antártida, e por ex. exterminar os pinguins, perigosos elementos que só andam em grupos,e que poderiam confrontar a soberania ariana.

GUGA ALAYON disse...

Se a Eva Brown fosse a Eva Green talvez ele fosse o novo Picasso e ganhasse até o Nobel da paz

João Menéres disse...

Vês, RR, como foi bom teres deixado ficar no cimo da página ?
Repara como se elevou o nível das análises.

Um beijo.

Eduardo P.L disse...

Bé,

deixei para fazer meu modesto comentário depois de todos esses abalizados críticos artísticos e especialistas em almas humanas, colocarem seus pontos de vista!
A mnaioria, como de hábito, tem razão. Como pintor poderia ter sido ao longo de uma carreira um obscuro artista da época! Como político foi o que foi, nada por causa das rejeições da Academia! Ele tinha problemas muito mais complexos e profundos, que esses possíveis, causados por frustrações artísticas.
Mas sua postagem é muito oportuna, e ao contrário do que disse o nosso querido João, continue nesta linha, ao invés de querer saber quem é? Quem é? que sou uma nulidade! srsrs

Bjs e bom fim de semana!

roserouge disse...

Desculpem lá a ausência de comentários mas tive que ir a um funeral duma tia muito querida, irmã da minha mãe e que teve um papel importante na minha vida, uma espécie de segunda mãe. Talvez amanhã faça um post sobre isso, hoje não me apetece. Foi um dia de grandes emoções, muito fortes, tanto alegres como tristes.

roserouge disse...

Guga, ou a Eva Green ou a Longoria ou a Mendes...rsrsrs.

E a polémica continua. Quando os russos tomaram Berlin, o que levou Hitler a cometer suicídio e mais tarde autopsiaram os restos carbonizados do sujeito, o conteúdo do estômago era tudo menos o de um vegetariano. Tenho um livro cá em casa que especula sobre isso, se era ele ou não e segundo os russos, parece que não. A polémica continua, mais uma teoria da conspiração...enfim...

Quando as pessoas querem ser admitidas numa escola é para aprenderem e aqui, parece-me que não lhe deram grandes hipóteses, e, como referiu o Peri, ninguém nasce ensinado. Só mais uma curiosidade: ele nasceu numa terreola perto da fronteira com a Alemanha e, desde pequeno, sempre mostrou mais simpatia pelos alemães. A alcunha dele era "o falso austríaco". Será que os judeus da academia de Viena sabiam disto? Nunca saberemos mesmo.

BAR DO BARDO disse...

aos artistas perdoamos quase tudo. eu disse "quase".

João Menéres disse...

EDUARDO !!!

EU não disse para a Bé deixar de fazer postagens destas.
Apenas no fim do meu pobre escrito, disse para voltarmos para as brincadeiras (por aqui no do bigodinho não ter mais para dizer).
Nada de confusões,por favor.

Um abraço.