quinta-feira, maio 28, 2009

... And You Are Not!

Não, esta não é para adivinhar quem é. Esta pequena lá de cima chama-se Julia Valet e é uma modelo alemã relativamente conhecida. Há coisa duns quinze anos atrás apresentava um programa na MTV, cujo nome já não me lembro e que passava tarde na noite, tipo depois da meia-noite ou coisa assim e era dedicado às bandas do mais headbangers que havia: Heavy-Metal, Trash-Metal, Speed-Metal, Hard Rock, Rock Industrial e outras pérolas do género. Muito ruído, muita distorção. Foi aqui que eu conheci os Rammstein, por exemplo. Naquela época, já a Julia era boazona. Apresentava-se com um look e penteado muito Marilyn Monroe, grandes decotes, cintura fininha e saias muito justas com grandes rachas de lado. O programa começava sempre com a moça em grandes poses glamurosas, muito bad girl dos anos 50 ou aparecia deitada, lânguida e preguiçosamente numa cama ou num sofá. Bamboleava-se em direcção à câmara, esticava o peito, rebolava-se e sussurrava com a boca escarlate: "Hellooooo. I am Julia Valet. And you are not". O nosso amigo Tó Bicho, ajoelhava-se em frente à televisão, com os braços abertos e as palmas das mãos viradas para o céu, como que a agradecer a Deus por aquele momento. E dizia:
- Olhameaquelasmamas. Olhameaquelaboca. Olhameaquelecu. Olhameaquela...
- Sim, meu amigo, tens toda a razão, a mulher é boa comómilho, sim...
- Boa?!?! Booooaaaaa?! Foda-se, boa sou eu! - respondia ele.
E nós ríamos e a polposuda da Valet continuava a apresentar o programa e sempre a abanar as ancas e a fazer boquinhas. O Tó ficava doido.
Há dois dias atrás, a minha amiga Rosário veio jantar cá a casa. E como costuma acontecer entre amigos de longa data, há sempre muito assunto de conversa, sempre muitas memórias, muitas histórias em comum. Umas boas, outras menos boas, mas a vida é mesmo assim. E lembrámo-nos que foi precisamente em Maio de 1999 que um estúpido e fulminante AVC nos levou o nosso amigo António Bicho. E do choque e estupefacção que foi termos ficado sem ele com apenas 44 anos e assim de repente, dum momento para o outro. Apesar de dez em cada cinco palavras que ele dizia serem "caralho/foda-se", era uma das pessoas mais inteligentes e cultas que conheci na vida. Ele falava e eu escutava. Qualquer dúvida que alguém tivesse, lá estava ele para esclarecer. Bem, não percebia nada de física quântica, mas também quem é que quer saber disso para alguma coisa? O seu finíssimo e corrosivo sentido de humor era lendário e foi uma das pessoas que me deu a mão quando eu mais precisei. Fui logo abrir uma garrafinha de Reguengos Reserva 2005, antes que azede, vamos mas é celebrar a vida. À nossa, aos que nos amam, os outros que se lixem. Helloooooo, I am Rose Rouge. And you are not.

13 comentários:

Menina do mar disse...

Hellooooo!!!!
:)

PAULO LONTRO disse...

São momentos tristes mas têm algo de confortante poder lembrar amigos assim na companhia de outros amigos.

belabarbosa disse...

Bé, gostei desta memória do Tó Bicho, há muito que não me lembrava dele e sabe bem quando nos lembramos dos que já foram andando. Só por isso valeu a pena vir aqui.
Não tenho um copito de Reguengos Reserva 2005 para brindar à vida, mas aqui fica a intenção. À nossa, aos que nos amam, os outros que se fodam.
Beijos
Bela

roserouge disse...

Obrigada, Bela. Não sei se te lembras mas foste tu precisamente que me deste a notícia em primeira mão. E sim, infelizmente, já nos desapareceram algumas pessoas queridas. Fazer o quê? É a puta da vida. E a frase é exactamente como tu disseste. Eu como já tinha escrito dois "foda-se" no post, achei melhor substituir por um "que se lixem"...rsrsrs... À nossa!

expressodalinha disse...

Á nossa mesmo que isto não dura sempre!

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

roserouge disse...

Cara Ana Reis,
Por muito meritória e louvável que seja a tua atitude, se soubesses da minha vida, ias roubar para me dar. Deus te abençoe também.

pureza disse...

A minha solidariedade, Rose. Nunca compreendi tão bem a humanidade desvalida - talvez porque eu seja uma igual. Mas, minha querida, se eu tivesse o teu senso de humor, a tua capacidade descritiva, a tua leveza ( com s ou com z?) em contar coisas, aparentemente banais...
Gosto da tua escrita.

roserouge disse...

Há que desdramatizar a coisa, Purex. The show must go on. Mas nunca hei-de perceber aquela coisa de estarmos aqui hoje a conviver com um amigo/a e no dia a seguir essa pessoa desaparecer para sempre. Isso, nunca vou entender. Ah e leveza é com "z" mesmo.

googala disse...

Julia Valet ! Acertei?

Eduardo P.L disse...

Purex é ótimo! Bom nome para um blog: Blog Purex !!!! srsrs Bé, vá e registre, que a inventora foi você!!!! srsrs

roserouge disse...

Farto-me de apadrinhar blogs, rsrsr, ouviste Pureza, esta foi para ti directamente. Tens que abrir um blog e chamá-lo PUREX. Por acaso o nome é giro, ó Eduardo, agora estiveste bem...rssr

Al Kantara disse...

Não conheci o Tó Bicho mas pela descrição já 'tou a gostar da pinta...