domingo, outubro 26, 2008

Um domingo qualquer


Adoro esta fotografia. Está numa moldura na minha sala. Eternizou um momento bucólico duma família que, numa tarde quente dum domingo qualquer no Verão de 1955, se deliciou num passeio até ao Castelo de Almourol em pleno Rio Tejo. A bonita rapariga à janela do automóvel é a minha Mãe no esplendor dos seus 23 anos. Ainda não conhecia o meu Pai que estava a fazer a recruta no regimento de caçadores paraquedistas ali perto, em Tancos. O resto da família são, à direita, o meu tio António, tendo ao colo o meu primo João Manuel com dois meses de idade e a minha tia Maria José, mãe do bébé e do meu primo Armando Manuel então com 10 anos e sentado em baixo. Ao lado dele, está a Gracinda, uma afilhada do outro casal à esquerda, o tio Armando e a tia Mitá. Sempre que olho para esta fotografia apetece-me lá estar. Eu nasci cinco anos mais tarde, numa tarde de Verão dum domingo qualquer.

10 comentários:

cc disse...

Roserouge, kerida!!!
Adorei! É daquelas fotos ke apetece ver sempre mas ke ao mesmo tempo nos deixa com uma certa nostalgia, não é? Tens sabido notícias da tia? Coitada, já viu melhores dias.
Beijinhos. Vai dando tokes pois nem sempre tenho oportunidade para andar por cá e sei ke perco coisas interessantes. Até domingo? Ou Sábado? Não respondas para aki pois tou no ir. Bjs

GUGA ALAYON disse...

São demais estas fotos antológicas, quase antropológicas...
bj

João Menéres disse...

Compreendo o jogo que quiséste fazer com as palavras, mas o Domingo (se foi um Domingo...) em que mal viste a luz do dia, não foi um Domingo qualquer. Foi um Domingo (se foi um Domingo...) em que uma flor começou a desabrochar com um sorriso para distribuir por todos os Amigos.

João Menéres disse...

E o sorriso que trouxéste para nós é igual ao da tua Mãe !

Primo disse...

Adorei. Obrigado por me transportares para as "pradarias" do Almourol onde, em ferozes lutas e cavalgadas entre Índios e cowboys, fugas imaginadas no "cavalo de ferro" que parava lá mesmo à porta, fui crescendo e aprendendo.
Beijocas

Menina do mar disse...

Lindo! Recordar é viver mesmo! Que bela foto, que lembranças tão lindas, parabéns por este e por todos os domingos da tua vida!
Beijos e boa semana

Eduardo P.L disse...

As fotos ANTIGAS e de FAMÍLIA são raridades a se guardar! O tempo não volta e dele só a memória em preto e branco, com toda graça de época!

Bjs

expressodalinha disse...

Num Domingo qualquer, qualquer hora...

peri s.c. disse...

Belìssimo post !

disse...

Rose...
toda crise exige criatividade... especialmente se nos pega no contrapé de coisas já programadas...mas como vc aqui cita, e bem disse Scarlett O'Hara "Tomorrow is another Day" ou será
"Yesterday were the Days"...Em um meu momento de crise..me emocionei com sua foto e texto..bjs