quarta-feira, outubro 29, 2008

Deliverance

Quatro homens, amigos de longa data e provenientes dos subúrbios duma cidade qualquer nos Estados Unidos, partem numa aventura de fim de semana, no intuito de descerem os rápidos dum rio que não conhecem, dirigindo-se a uma zona selvagem que eles julgam poder controlar. Fim de Semana Alucinante, o título que recebeu em português, com um argumento de James Dickey, baseado no seu livro, surge-nos com uma narração absorvente e electrizante, tal como o Rio Chattooga, na Geórgia, onde decorreram as filmagens. Igualmente fantástico é o desempenho de cada actor, com as várias reacções e mudanças de carácter, devido aos acontecimentos inesperados que surgem no decorrer da acção. Com um naipe de actores de primeira água, Jon Voight, Burt Reynolds, Ned Beatty e Ronny Cox, o realizador John Boorman coloca-nos perante os limites da luta pela sobrevivência, levando-nos ao sabor da corrente, perigosa e irresistível. John Boorman consegue criar uma tensão exemplar, no meio de uma narrativa sustentada pelo terror psicológico, com algumas cenas de violência mais directa. Um filme surpreendente, de 1972 e que foi nomeado para os Óscares em três categorias: melhor filme, melhor realizador e melhor montagem, não tendo ganho nenhuma delas. No vídeo em baixo, pode ver-se uma das cenas mais emblemáticas deste filme, um duelo entre um banjo e uma guitarra com um dos personagens e um rapaz mudo completamente sinistro, como aliás todo o ambiente “social” em que vivia.
A América profunda.

video

13 comentários:

João Menéres disse...

RR :

A descrição por ti feita, está magnífica.
Sei que não vi o filme. Não posso, pois, pronunciar-me sobre o todo, mas dá para apanhar o clima de tensão, naturalmente criado, na situação vivida por "aventureiros" numa complicada luta pela sobrevivência.
Este vídeo deixa um momento musical muito bom.
Imagino a qualidade da fotografia e a beleza do local escolhido.
Obgdo.

roserouge disse...

Vale a pena veres o filme, João, é muito bom. Já o vi algumas vezes e é daqueles que nunca perco quando posso. Existe um outro do mesmo género do realizador Walter Hill, de 1981, chamado Southern Comfort no original, mas não me lembro do título em português. Igualmente alucinante, também recomendo!

expressodalinha disse...

Um filme muito pesado que muito me impressionou. Na época vi-o 2 vezes e outro dia voltei a ver e continua a ser alucinante. Recomenda-se vivamente!

Eduardo P.L disse...

Ótima resenha, e esta anotado!

peri s.c. disse...

Ah, ah, ah, as traduções dos títulos são preciosas. " Fim de semana alucinante " ! Aqui o título foi " Amargo Pesadelo ". Dessa vez acho que o nosso foi mais adequado.
Mas o filme é ótimo mesmo, foi considerado um "cult".

ortega disse...

Ao contrário de qualquer outro filme do género a inovação deste é a iniciativa heroica recaír numa pessoa normal com "nós" (Jon Voight)na sequência da mutilação do "super-homem" Burt Reynolds. É aí que reside o fascínio do filme: a facilidade com que nos identificamos com o protagonista e conseguirmos, apesar das "nossas" limitações sobreviver. A TV passa este filme com alguma regularidade. Nunca perco, o tempo não passa sobre ele.

Silvares disse...

Um filme bem lúgubre. O estômago leva uns quantos nós quando o vejo (das vezes que o vi...).

peri s.c. disse...

Acho ótimo esse termo "América profunda". Me assusta. Aliás a superficial também me assusta.

roserouge disse...

Toda a América assusta. O que eu gosto neles é do cinema, jazz, alguma música pop/rock e alguns escritores. E tem pessoas maravilhosas também. De resto, não passa dum país de cowboys xenófobos e ignorantes. Um susto.

josé louro disse...

lembro-me bem. Perturbante. Já há algum tempo que não passa na tv. Foi aí aliás qie o vi das várias vezes.

MUMIA disse...

rose: Ora cá estou.
...bom filme para um fim-de-semana calmo e descansado, no aconchego do lar.
Com este tempo...
:-)

Sr Joao disse...

este não é o «fim-de-semana alucinante»?

angel

roserouge disse...

Sim, angel, é esse mesmo.