sexta-feira, março 26, 2010

Oh Baby Baby, It's A Wild World...

Cartaz duma noite de Verão, em Setembro de 1963. Uma turné pelos Esteites. Reparem bem na Special Guest Star... Como é que alguém tinha coragem de sair à rua com um nome daqueles?!?! E mais ainda: usá-lo como nome artístico! Não havia gestores de carreira naquela época? Engelbert? Engeeelbeeert???? Humperdinck? Ninguém foi capaz de lhe dizer: "eh pá, ó Engelzinho, muda de nome my man, assim não vais lá... isto assim não atrai o gajedo, man... queres passar o resto da vida a pôr creme nas mãos?!..." Vão ver que foi por isso que nunca mais se ouviu falar do homem. Enquanto que com os outros, foi o que se viu...

7 comentários:

João Menéres disse...

Desse ENGEEELBEEERT tenho um LP !!!
Do Cat, vários.
E do Hendrix, pelo menos, também um.
Pairam todos a 90mkm, na sala do bilhar. É a forma de os ouvir de vez em quando...

És danada para escrever!
Estafo-me a rir com tudo!

Um beijo ao ritmo destas stars.

Quase Blog da Li disse...

E o Cat que era Stephen tornou-se Yusuf...

El Matador disse...

Isso é nome dele artístico, o nome verdadeiro deve ser bem pior.

roserouge disse...

É que ninguém consegue pronunciar este nome como deve ser! Que coisa tão pouco comercial, minha nossa senhora!

roserouge disse...

Li, o Cat teve montes de sucesso nos anos 70. Às tantas, converteu-se ao islamismo e desapareceu. Ter-se-á o talento esfumado nas páginas do Corão? Filosofia de vida? Ou um artista com nome árabe não vende nada? O pugilista Cassius Clay também mudou de nome e religião e... cadê ele? Será que vai acontecer a mesma coisa ao Abel Xavier? Ele ainda está no LA Galaxy? Se estiver, bem que pode ir arrumando as maletas...

expressodalinha disse...

O Cat era um chato, um Engcoiso um imbecil, o Jimi um génio. Belo trio... Como é possível tocarem no mesmo concerto é extraordinário. Tipo Tony Carreira e Ephedra a abrir o espectáculo (perdoem a comparação).

roserouge disse...

Pois, aquilo era coisa de 1963, o Jimizinho ainda não tinha rumado ao UK, onde se fez homem.