quarta-feira, março 10, 2010

Mad Men

Nova York, 1960. A história desenrola-se nos corredores da agência de publicidade Sterling Cooper, especialista em conquistar as melhores campanhas publicitárias. Don Draper, director criativo da agência de Madison Avenue, é um homem atraente e impecavelmente bem vestido, cobiçado pelas mulheres e invejado pelos homens. Orfão de uma prostituta, casado e com filhos, Don defende os valores clássicos, mas entretém-se a coleccionar amantes. Além da vida dupla, tem um passado duvidoso que se vai revelando ao longo da série: não se sabe como ganhou o estatuto de um dos melhores criativos publicitários de Nova Iorque e até usa um nome que, afinal, não é o dele. Mad Men, é certamente, a série com mais Jack Daniels e cigarros Lucky Strike por minuto. O retrato da época tem arrancado elogios aos críticos: o boom da publicidade, o aparecimento de uma nova classe burguesa, os conflitos raciais, o adultério, os castigos corporais aos filhos, a omnipresença do álcool e dos cigarros numa altura em que a proibição do tabaco em espaços públicos era impensável. O argumento é da autoria de Matthew Weiner - escritor e produtor de "Os Sopranos"- e, como se não bastasse, a respeitável revista Time considerou-a a melhor série de 2009, tendo já ganho quatro Globos de Ouro e nove Emmy Awards, entre eles o de melhor série dramática e melhor argumento em drama. Frank Rich, crítico do New York Times, disse que a série se tornou um ícone nos EUA não só porque é hoje uma inspiração para as tendências da moda, mas sobretudo porque mostra o fim de uma era na América e o início de outra. A não perder.

Extracto do Jornal "i" - 18/02/10

Fox Next, às 4ªfeiras, 21.30h.

11 comentários:

João Menéres disse...

Sabes se já algum Canal comprou os direitos?

Como estamos com Beja?
Os hoteis estão com pouca oferta para 16.
Podes consultar a net.
Não disseste ainda nada ao nosso combóio...

Um beijo.

roserouge disse...

João, não sei que canal comprou a série, mas é fantástica! A princípio estranha-se, mas depois entranha-se.

Quanto a Beja, ainda não decidi nada, mas gostava de ir. Depois falo com o Jorge e Fernanda.

Bj

El Matador disse...

Gandas malucos, sempre a dar no whisky e no tabaco e nas secretárias; que inveja...

roserouge disse...

Uma série fabulosa, a sério! A princípio é meio estranho, ficas um bocado à toa com todo aquele ambiente, a decoração, as roupas e penteados, as atitudes deles reportadas à época, imagina que até as grávidas fumam e bebem álcool e ninguém diz nada, é tudo normal. Até o vocabulário não tem nada a ver com o de hoje em dia. E quando mergulhas na história, ficas agarrado. Aquilo repete noutros dias, quando chegar a casa digo-te, agora não sei.

El Matador disse...

Eu já vi a primeira série toda.

expressodalinha disse...

Mas aonde se pode ver, porra!

roserouge disse...

Está escrito no post, porra!

REGINA GOULART SANTOS disse...

Adorei seu post.
Gosto de séries e esta é uma delas. Estilo de época fantástico e figurinos geniais.
Tem todos os ingredientes para prender a atenção e agradar, porquê atinge todos os nossos sentidos.

Parabéns pela escolha.

Beijos

roserouge disse...

Obrigada, Regina.

Não esqueçam, rapaziada, é hoje à noite na Fox Next, 21.30h. Ouviste, Jorge?!

Luma Rosa disse...

Talvez o sucesso deve-se a uma saudade, de um tempo em que não se sabiam os perigos embutidos nos atos. Bebidas, cigarros, sucesso no trabalho, mulheres... faltou os carros. Enfim, é uma vida para se aproveitar nas telas! (rs*)

Feliz dia do blogueiro!! Beijus,

expressodalinha disse...

Ah.....