quarta-feira, agosto 12, 2009

Woodstock Revisited - Do Fundo Do Baú

E quando a gente pensava que já tinha visto tudo sobre este assunto, eis senão quando se descobrem algumas preciosidades lá no fundo do baú. Dizem eles...
Uma câmara com vista sobre o acontecimento
Deste tamanho, man, you bet! Want some or what?!
Hate this donut. Got some nachos?!
Black is beautiful! Black power rules!
Sem comentários

- Jesus, this is some heavy stuff!
- Heavier than ever!
- Heavier than dope!
-Shut the fuck up you guys and push the fuckin' car!

A sério?! Oh, no...
I was there. Bye now...
We shall overcome,
We shall overcome,
We shall overcome, some day.
Oh, deep in my heart,
I do believe
We shall overcome, some day.

Quem sou eu? Donde venho? Para onde vou?
Que faço eu aqui? Já tá a chover?

Ya meu, yaknow, a cena foi assim... e eu disse... que cena, my man, assim não dá, ou é ou não é, yaknow... e o my man veio de lá e disse... yaknow, whatever, ya followin' me?... e foi cool, so fuckin' cool, we got high, yaknow... vi milhões de cores, yaknow...

Olha, este não sei quem é... mas assim de repente,
parece-me ser um tocador de guitarra... got some weed, man?

Há mulheres que ao fim de três dias já se nota...
Gosto da parte final da frase "and other living things". Genial!
Kids like mud - Joel Rosenman
(adoro esta foto, a minha favorita)

11 comentários:

Quase Blog da Li disse...

...
(sem comentários)
...

Eduardo P.L disse...

As TVs brasileiras estão repetidas vezes mostrando um longo e completo documentario, onde aliás, pessoas que aparecem nestas suas fotos, fazem depoimentos! Dois dias que mudaram a vida dos americanos e por conseguinte do mundo!

Quase Blog da Li disse...

Estão sim Eduardo...

Anónimo disse...

Roserouge:

O editor(montador)do filme/documentario foi Martin Scorsese,antes de se tornar diretor.

Günther.

roserouge disse...

Pois aqui, não se passa nada. A televisão portuguesa está cada vez mais merdosa. Safam-se os canais por cabo que até são bonzinhos.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...buena musica, humos y ganas de pasarlo muy bien.En este tiempo
para descansar,
amar, sentir y vivir
todas las sensaciones
que den paz,
sosiego y
tranquildad a nuestro corazon.
Desde mis HORAS ROTAS,
y AULA DE PAZ
un afectuoso abrazo y
cariño compartido
siempre desde el alma
saludos
de amistad:
---Jose Ramon---

roserouge disse...

Hola, Jose Ramon, bienvenido!

Quase Blog da Li disse...

"Merdosa"
A M E I !
Mais uma que aprendo!
beijos

pureza disse...

Pois é, como diz o Eduardo, anda-se a fazer essa retrospectiva e a leitura é essa: não foi apenas um festival de rock e as mudanças não foram apenas na música. É um dos aspectos mais marcantes do século. A partir daí, as mudanças foram radicais e tudo muito acelerado...

Dulcineia (Lília) disse...

Imagens nostálgicas com bonitos e personalizados comentários.
Tudo num momento em que se sente a viragem. Uma espécie de woodstock silencioso.
E aí, eu digo "OBRIGADA CRISE"! com um pesadelo egóico a originar um movimento de consciência colectiva tão forte como silencioso! E o Woodstock NUNCA ESTEVE tão VIVO!

expressodalinha disse...

Não acho que este festival tivesse mudado o que quer que seja e não percebo a ideia de ouvir péssimo som no meio da lama. E, no entanto, gostava de lá ter estado.