segunda-feira, agosto 10, 2009

Lar Doce Lar

Pois é, tal como qualquer pessoa normal, as nossas rock stars também têm ou tiveram família e foram educados por alguém. Navegando por aí, descobrem-se coisas espantosas. Tais como estas fotos magníficas de alguns dos nossos músicos favoritos dos anos 70, tiradas no recesso do lar e na companhia dos paizinhos e/ou mãezinhas. Humanizando a coisa, afinal todos eles tinham famílias "simpáticas" e pareciam tão felizes e em ameno convívio. Bonito.

A cantora Grace Slick, dos Jefferson Airplane, segurando a sua filha, China, de cabeça para baixo, com a sua mãe, Virginia Wing, sentada no sofá de sua casa em Palo Alto, California. 1970.

Eric Clapton com a sua avó, Rose Clapp, que o criou. Foto tirada na casa que o músico lhe comprou, em Surrey, Inglaterra. 1971.

Ginger Baker, baterista dos Cream, com a sua mãe, Ruby Streatfield, à porta de sua casa, em Surrey, Inglaterra. 1971.

Elton John com a sua mãe, Sheila e o padrasto, Fred Fairebrother, na casa deles, em Londres. 1971.

Donovan com os seus pais em casa deles. 1971.

Joe Cocker com a sua mãe, Marjorie. Sheffield, Inglaterra. 1970.

Ritchie Havens com os seus pais, Richard e Mildred na casa deles em East Flatbush, Brooklyn, Nova York. 1971.

Frank Zappa com os seus pais, Francis e Rosemary em Los Angeles, California. 1970.

David Crosby com o seu pai, Floyd, na casa dele em Ojai, California. 1971.

Jackson Five: Michael, Marlon, Tito, Jermaine, Jackie e os seus pais, Mr. e Mrs. Joseph Jackson. 1970.

14 comentários:

Señor R disse...

Estupenda entrada. Que curioso verdad, pero todos aquellos que parecian mas contestarios con el sistema en su momento parecian nacer en buenas familias....salvo dos o tres fotos esa es la impresión que a mi me dió.

peri s.c. disse...

Maravilha de fotos, como se vê são gente, quase, como a gente.

Hummm... a mãe do Joe Cocker leva jeito de fumar unzinho com as amigas do bridge ...

expressodalinha disse...

Excelentes imagens. Adoro a do Zappa. Onde é que tu vais buscar isto???

Eduardo P.L disse...

Bé,

parabéns pela série e ótima postagem!
Como toda boa reporter não deve revelar suas fontes...srsrs!

Bjs e diga ao Jorge que é brincadeirinha!

roserouge disse...

Brincadeirinha, nada! Não digo, não digo e não digo! rsrsr... ainda bem que gostam. É um bocado aquela coisa "virtudes privadas, vícios públicos". Costuma ser ao contrário, mas neste caso, não! Gosto especialmente do ar ternurento com que o Joe Cocker olha para a sua mãe. E ela retribui o olhar como quem diz: "ai, meu querido filho, que és tão bem comportado..." Uma delícia!

Dulcineia (Lília) disse...

Roserouge,
É o que eu digo: uma caixinha de Pandora e Pêras, rsrs

E, afinal eram todos meninos da mamã, rsrs Adorei!

Palavras para quê? Estamos no "Absolutely" inédito!!!!

Subscrevo o Edu. Shiiuuuu como se diz? "O segredo é a alma..."

expressodalinha disse...

Só a terminação...

roserouge disse...

"Pandora & Pêras" é um óptimo nome para um blog. Ai, se o Eduardo lê isto...

Adoro aquela do Eric Clapton a tomar chá com a avózinha, de chaveninha na mão e com o dedo mindinho levantado! rsrsrs...

Anónimo disse...

Roserouge:

Minha favorita,na série,é Grace Slick.A "coerência" de sua filha se chamar China e estar de cabeça para baixo,é lógica.
Ela era amiga da filha do Nixon e colocou LSD no ponche em uma festa na Casa Branca.Ao descobrirem,ela foi expulsa da comemoração e declarou:"Eu queria mudar a mentalidade americana".
Adoro "Volunteers..".

Beijos

Günther.

roserouge disse...

Não sabia dessa, rsrsrs!!! Deve ter sido uma cena linda!!! Vais ver que foi o próprio McNamara que abriu a boca aos jornalistas do Washinton Post, tipo, "olhem, venham cá, eu sou o Garganta Funda e o mundo precisa saber que o Dicky é very tricky! O pior foi quando o ponche acabou...

expressodalinha disse...

Adoro o ar apatetado do Donovan que só provar a minha teoria de que é mesmo pateta. E o Crosby com uma pedrada a disfarçar...

Eduardo P.L disse...

Ando muito ocupado, Bé! Mas que é um bom título, não resta dúvidas!!!! srsr

roserouge disse...

O que me faz confusão é a cor das paredes na casa do Frank Zappa! Roxo? Toda ela roxo? E um roxo tão escuro! E a carpete? Preta ou cinzenta ou lá o que é! Deus me livre, aquilo parece quase uma tumba, por isso é que ele tinha aquela verborreia toda, deve ter crescido contrariado e refilar o tempo todo, devia ser da cor das paredes, entravam-lhe directamente no fígado, porra!

pureza disse...

Muito boa esta tua coletânea. Fantástica. Fotos surpreendentes. Algumas meio inquietantes, como a do F.Zappa e peculiares como a do E.Clapton. Nice.