terça-feira, agosto 04, 2009

The Rrose

Rrose Sélavy (Marcel Duchamp), 1921
Prova de gelatina e prata

Foto de Man Ray (n.1890, Filadélfia - m. 1976, Paris)
Fotógrafo e grande amigo foi o cúmplice dessa transformação de MD em
Rrose Sélavy,
o seu segundo eu feminino.

Eu desejava mudar a minha identidade e, primeiramente, pensei adoptar um nome judeu. Eu era católico e esta passagem de uma religião para outra já significava uma mudança. Mas não encontrei nenhum nome judeu de que gostasse ou que despertasse a minha fantasia e, de repente, tive uma idéia: "Porque não mudar de sexo? Era muito mais fácil." - Marcel Duchamp citado em Janis Mink, Marcel Duchamp, 1887-1968: Art as an Anti-Art, Colónia; Taschen, 1996.

3 comentários:

Eduardo P.L disse...

Essa turma de genios criativos se divertiram e aprontaram, como é conveniente para os criativos, genios ou não!

roserouge disse...

Deviam ser uma festa conviver com esta gente nesta época em que a transgressão e a irreverência estavam na ordem do dia, num tempo em que até era um escândalo uma mulher usar calças! Hoje em dia, já não teria piada nenhuma, já está tudo feito! Mentes brilhantes, muito à frente, muito para diante. Por alguma razão Ernest Hemingway escreveu que "Paris é uma festa"!

Leila Pugnaloni disse...

estou adorando , Roserouge, bj